Arquivo da tag: defensor do uruguai

Um raio (mais ou menos) X de quem vamos enfrentar na Libertadores 2014



 Michael Renzetti

cruzeiro-libertadores-2014

O grupo do Cruzeiro, em nossa gloriosa volta à Libertadores em 2014, está praticamente formado. Nossos rivais são: Defensor do Uruguai, Real Garcilaso do Perú e o vencedor do maravilhoso confronto pré-torneio que na verdade é a primeira fase do torneio que na verdade todo mundo te zoa se você não passar entre Universidad de Chile e Guaraní do Paraguai.

É legal como a gente tem que falar o país de origem de cada time estrangeiro. Mas a culpa não é nossa, esses times não tem o mínimo de criatividade. Temos, pelo menos 300 mil Guaranís pela América do sul, e inúmeras Universidads. Curiosamente, só temos um Defensor, que parece um nome tão convidativo para times com belas defesas.

Com a “quase” definição de nossos adversários, já podemos fazer uma análise completa de como serão os confrontos dessa Libertadores. Vai ficar com um time a mais? Vai. Mas depois é só deletar da cabeça esse tanto de informação que eu vou te dar sobre a equipe perdedora (que deve ser o Guaraní, né? Não vamos nos enganar).

Defensor (olhem como não usei “do Uruguai” ou URU):

Defensor_Sporting_Club-cruzeiro

É o terceiro clube mais vencedor do país, com 20 títulos. Quatro deles nacionais. Fica bem atrás de Nacional e Peñarol nos quesitos tradição, peso da camisa e porta bandeira.

Acordou recentemente para os torneios Sul-Americanos, participando “quase que” regularmente desde 2005, sem nenhuma conquista. Chegou, no máximo, às quartas de final na Libertadores de 2007, eliminando o Flamengo e perdendo nos pênaltis para o Grêmio. Também chegou às quartas em 2009, eliminando o Boca Juniors em plena La Bombonera. Mas foi eliminado pela equipe dos Estudiantes.

No torneio desse ano foi eliminado na pré Libertadores pelo Olímpia, que acabaria chegando à final e perdendo para um time qualquer que acabei esquecendo o nome agora.

O Defensor se classificou para a Libertadores ‘14 como a segunda melhor equipe do país na temporada 2012/13. Venceu o torneio Clausura, mas perdeu a final para o Peñarol, vencedor do Apertura, por 3 x 1.

Já na temporada atual, vem muito mal, com apenas 16 pontos em 15 jogos. Nas últimas 10 partidas tem 5 derrotas, 3 empates e 2 vitórias. Incluindo uma louca partida em que perderam por 6 x 5.

O Defensor foi à campo para sua última partida com:

Campaña, Malvino, Suárez, Olivera, Fleurquin; Amado, Felipe Conceição, De Arrascaeta, Gino, Arambarri; Risso.

Não conheço ninguém nessa equipe, mas eles tem um brasileiro e quando tem brasileiros nessas equipes eles são ariscos e partem pra cima de todo mundo querendo mostrar serviço. Mas isso é achismo, não tenho o mínimo conhecimento para afirmar nada que está escrito na frase passada.

Aqui temos uma reportagem sobre o Defensor e o Felipe Conceição.

O centroavante deles, Ignacio Risso, também me passa uma sensação de ser chato, um Loco Abreu 2.0, pronto pra fazer gols de cabeça.

Escrevi seu nome no youtube e tem uma copilação de cinco gols dele em 2011. Fiquei meio confuso pois tem apenas três gols dele lá, e muitas fotos de comemoração dos gols, muitas fotos mesmo. Mas, pelo menos, deu pra perceber que realmente ele é bom na bola aérea, pois dois desses gols foram de cabeça e outro foi após uma jogada de escanteio.

Sinceramente, não acho que essa equipe vai causar muitos problemas ao Cruzeiro. Acho que a boa campanha no campeonato nacional do ano passado se devia muito à presença de Diego Rolan, centroavante de 20 anos, que foi vendido para o Bordeaux da França.

Real Garcilaso

Real_Garcilaso-cruzeiro

Asociación Civil Real Atlético Garcilaso é, provavelmente, o melhor nome que já inventaram para um clube de futebol. É um time bem novo, foi criado em 2009, e seu único título é a Copa do Perú de 2011. É o time mais jovem a participar de uma Copa Libertadores, e chegou ao torneio de 2014 ao ser vice-campeão do Campeonato Descentralizado 2013. Agora, vai saber o que significa “campeonato descentralizado”.

O Real Garcilaso é o primeiro adversário do Cruzeiro na fase de grupos, e advinha só qual sua principal arma para a partida? Isso, ela mesma, a altitude. Eles jogam em Cuzco, a 3.400 metros do nível do mar. Mas não se desespere, o estádio da equipe passa por reformas, então o jogo pode ser transferido para Huancayo, que está a APENAS 3.200 metros de altitude (UFA HEIN). Mas espera aí, pode se desesperar de novo, porque eles podem mandar o jogo em Espinar, a 3.900 metros do nível do mar.

Então você já sabe né? Vamos ter todo aquele papo de altitude novamente, vários médicos falando dos problemas de se jogar nesses locais, torcedores revoltadores, outros torcedores que apóiam a altitude por “fazer parte da magia da Libertadores” e vamos estar todos errados nas discussões.

Nesse post do Análises Táticas, dentro do excelente blog Impedimento, você vê como esse time é estranho e não possui uma tática padrão, mudando entre 4-3-1-2, 3-4-1-2 ou 4-4-1-1, centralizando o jogo em seu camisa dez, Fábio Ramos.

Em sua última partida oficial, a derrota nos pênaltis pela final do Campeonato Descentralizado (??) contra o Universitário, o Real Garcilaso jogou com:

Diego Carranza, Jhoel Herrera, Luís Guadalupe, Rolando Bogado, Christian Vildoso; Iván Santillán, César Ortiz, Edwin Retamoso, Fábio Ramos; Víctor Ferreira e Mauricio Montes.

Na Libertadores de 2013, a equipe fez dez pontos na primeira fase, com três vitórias, um empate e duas derrotas, num grupo que contava com Santa Fé, Tolima e Cerro Porteño. A equipe passou pelo Nacional do Uruguai nas oitavas de final e caiu para o Santa Fé, companheiro de grupo, nas quartas.

Podemos esperar um jogo difícil na altitude, com muita correria e pressão. Mas sua campanha em 2013 não mostra resultados expressivos jogando em casa. Foi uma vitória, um empate e uma derrota. Eles surpreenderam fora de casa, com duas vitórias e uma derrota. Se jogar direitinho, o Cruzeiro pode sair do Peru com uma vitória. No Mineirão não devemos encontrar muitas dificuldades, apenas uma defesa fechada e ligações diretas para o ataque.

Universidad de Chile

Universidad_de_Chile-cruzeiro

O Universidad do Chile você já conhece muito bem. É o clube que nos vendeu Montillo, o argentino safado, e Victorino, o uruguaio safado. Nossa, parando pra pensar, a “La U” passou a perna na gente, só nos vendeu jogador safado.

Pelo menos o Montillo nos ajudou em alguns momentos antes de meter uma faca nas nossas costas e se transferir para o Santos, vivendo uma fase maravilhosa por lá, com seus grandes companheiros (risos). E deu uma boa grana pra gente contratar o Éverton Ribeiro, maior jogador do universo.

Bom, e equipe é uma das maiores do país, com 16 campeonatos chilenos. Nas competições internacionais já não é tão forte, vencendo apenas a Copa Sul-Americana, em 2011. Mas é um time que vem jogando um futebol bonito nos últimos anos, sempre revelando jogadores interessantes.

A “La U” se classificou para a Libertadores ‘14 após ser campeã da Liguilla do Torneio Apertura 2013. Eu não tenho a mínima ideia do que é uma Liguilla e por que todas as pessoas resolveram usar esse termo ultimamente, mas tudo bem.

Na Libertadores 2013, a equipe não conseguiu se classificar para a fase de mata-mata, após fraca campanha. Terminou na terceira posição, atrás de Olimpia e Newell’s Old Boys, com nove pontos. Foram três vitórias e três derrotas. Interessante notar que a equipe foi melhor fora de casa, com duas vitórias e uma derrota. Já em seus domínios, a “La U” perdeu duas vezes e venceu apenas uma (o Deportivo Lara, pior time do grupo).

Sua última partida nesse ano foi um 2 x 2 contra o Cobreloa, deixando a equipe na quarta colocação do Torneio Apertura, com 27 pontos em 17 jogos.

A escalação para essa partida foi:

Johnny Herrera, José Rojas, Paulo Magalhaes, Igor Lichnovsky, Rodrigo Rojas, Roberto Cereceda, Gustavo Lorenzetti, Sebastián Martínez, Enzo Gutiérrez, Rubén Farfán e Isaac Díaz.

É uma equipe mais conhecida, com bons nomes, como o goleiro Johnny Herrera, o meia Lorenzetti – que vira e mexe é especulado aqui no Cruzeiro – e o rodado Enzo Gutiérrez, que já passou por Boca Juniors, Marítimo, O’Higgins (atual campeão do país), entre outros.

Aqui tem uma análise bem legal de uma das partidas da La U pela Libertadores, a vitória por 2 x 1 contra o Newell’s.

Se passarem pela Pré-Libertadores, certamente serão os adversários mais difíceis dessa primeira fase. É um time experiente, que vem disputando bem a competição nos últimos anos. Mas após a saída do treinador Jorge Sampaoli, a “La U” perdeu um pouco de força. Deve ser o maior desafio da nossa equipe, que, apesar de ser bem talentosa, não tem tanta experiência nesse tipo de confronto.

Guarani

guarani_paraguai-cruzeiro

O segundo clube mais antigo do Paraguai pode se classificar para o grupo do Cruzeiro na Libertadores passando pela Universidad do Chile. São 10 vezes campeões do Paraguaião, mas não tem nenhuma expressão em torneios Sul-Americanos. Disputou a Libertadores de 2009 e saiu sem conquistar um único ponto.

Chegou à Pré-Libertadores de 2014 por ter a melhor pontuação entre os não-campeões do Apertura e Clausura do Paraguai em 2013.

A equipe ficou na quarta colocação do Clausura 2013, com 37 pontos em 22 jogos. Em sua última partida, venceu o Cerro de Franco por 6 x 0. O time que foi a campo:

Alfredo Aguilar, Edgar Aranda, Tomas Bartomeus, Luis Cabral, Jorge Mendoza, Miguel Paniagua, Iván González, Ramón Ocampo, Júlio César Cáceres, Fernando Fernández e Derlis González.

O Guaraní tem no elenco dois jogadores que já passaram pelo Atlético, o meia Jonathan Fabbro e o atacante Pablito Gimenez, o que é uma boa notícia pra gente. Além disso, tem um brasileiro na equipe, o atacante Rodrigo Teixeira (que provavelmente é arisco, todo brasileiro em time sul-americano é arisco).

Mas o jogador a ser observado é Derlis González. Ele pertence ao Benfica e está emprestado ao Guaraní. Após um início tímido – apenas 2 gols no torneio apertura – se destacou como o goleador da equipe, fazendo 12 gols no clausura. Já interessa a Chelsea e Manchester City.

Outro destaque da equipe é seu goleiro. Mas não pelas defesas e sim pelos modelitos que o rapaz desfila em cada uma de suas partidas. Depois dessa aí eu até desanimei de continuar escrevendo.

Ah, faltou o veredicto. Acho que o Guaraní pode surpreender, passar pela La U e fazer jogos razoáveis contra o Cruzeiro. É uma equipe desconhecida, mas aparenta ter bons jogadores. Principalmente esse Derlis González. Pode surpreender. Ou cair na Pré-Libertadores e sumir para todo o sempre.

Guaraní do Paraguai ou Bayern de Munique, o futuro dirá quem foi melhor.